sábado, 31 de março de 2018

[Resenha] Winnie a Ursinha Pooh


Ficha técnica:

Livro: Winnie a Ursinha Pooh
Páginas:
Autora: Lindsay Mattick
Ano: 2017
Ilustradora: Sophie Blackall
Editora: Fundamento






Você lembra do Ursinho Pooh? Aquele urso amarelo que adorava mel? Morava no Bosque dos Semacres e tinha vários amigos, em especial um garoto chamado Christophen Robin? Então, esse desenho fez parte da minha infância, e, acredito de muitos de vocês também, mas já te falaram que tudo aquilo era real?

Calma, eu vou te contar tudo que você precisa saber, mas primeiro, não era um urso, mas sim uma ursinha, pois é eu também fiquei chocado com isso, ela se chamava “Winnie a Ursinha Pooh”, e a historia dela começa com Harry Colebourn, um veterinário da cidade de Winipeg, que adorava animais, e não foi diferente o seu amor por Winnie.

Harry tinha sido convocado para cuidar dos cavalos dos homens que estavam na guerra, e no meio da viajem para o campo de batalha, ele encontrou um filhote de urso com um caçador, é claro que ele não poderia esperar que ele cuida-se desse filhote com carinho que precisava, assim, Harry decidiu comprar a ursinha, e a deu o nome de Winnipeg, em homenagem a sua cidade natal.

O único problema era que Harry estava indo para o meio da guerra, sabe, e digamos que não era o lugar ideal para um urso estar presente, mesmo que filhote, só que o pessoal lá adorou a Winnie, e ela acabou se tornando sua mascote oficial, mas isso não a deixava impune de fazer suas travessuras.

Bom, isso acabou dando certo até certo ponto, porque Harry teve que viajar com seu batalhão para a linha de frente, na Inglaterra, ou seja, do outro lado do oceano. É claro que a Winnie foi junto, ela era a mascote, afinal de contas.

Só que isso vai abrir uma brecha para uma personagem importante, lembra que na historia dos desenhos temos um garoto chamado Christophen Robin? Então, é agora que ele aparece e conhece Winnie, quando ela está hospedada no Zoológico de Londres, e a partir daqui é que a historia do Ursinho Pooh que conhecemos cria forma, e como? Digamos que você vai ter que ler para descobrir, afinal, acho que já falei até demais nessa resenha.

Ps: Me empolguei tanto escrevendo que esqueci de mencionar que o livro é uma narração de Lindsay Mattick, para o seu filho Cole – sim, são os descendentes de Harry da historia.

Resumindo...

Esse é um livro de leitura leve e descontraída, acompanhado de imagens belíssimas da ilustradora Shophie Blackall. Eu adorei conhecer a historia de Winnie e de Harry, como os dois criaram um vinculo tão forte, principalmente sabendo que tudo isso foi real, isso te inspira a ser uma pessoa melhor, ou ao menos tentar, e quem sabe ter uma amizade como a deles? É claro que o desfecho foi inesperado, mas gratificante de tudo dar certo. Ahhh, já ia esquecendo, no final, temos uma galeria de fotos reais de Winnie.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 renata massa