quarta-feira, 22 de junho de 2016

[Resenha] Mirror's Edge: Exordium (HQ)



Ficha Técnica:

HQ: Mirror's Edge: Exordium
Paginas:
Ano: 2016
Autores:
Editora: Ediouro
Selo: Pixel





  Tive a oportunidade de ler a HQ, Mirror's Edge: Exordium, uma adaptação do jogo de videogame, ou melhor, essa uma historia original que se passa antes do novo jogo Cataclyst. Nesse universo distópico, conhecemos a protagonista Faith, uma jovem que perdeu os pais quando tinha 9 anos, e , desde então teve que aprender a si virar sozinha - tendo como mentor/pai Noah.

  Faith se tornou uma "corredora" no grupo do Noah, embora não oficialmente, mesmo ela sendo uma das melhores. E isso acaba frustrando ela, mas quem a culparia? Não ser reconhecido por seu talento é mesmo frustrante, só que isso está prestes a mudar quando ela conhece Dogen.

  Dogen é o chefe de outro grupo na cidade, ele logo fica impressionado com as habilidades de Faith, e não demora muito em mostrar interesse nela, mas o que realmente vai chamar atenção dela não a maneira como ele a trata - muito bem -, mas sim, ele ter um quadro pintado pela mãe dela.

  Ainda iremos conhecer outro grupo de corredores, mas que só irá nos interessar Celeste, uma garota que vai ter uma relação bem "interessante" com Faith. As duas por serem corredoras incríveis, irão acabar tendo uma rixa, mas nada que as impeça de terem uma amizade, né?

  


  


    
  Só que as coisas irão acabar se complicando para Faith, porque, afinal, ela trabalhar para Dogen, significa que ela irá deixar Noah, o homem que cuidou dela desde a morte dos seus pais - sem falar seus amigos. Bom, esse nem é o maior problema, a missão que Dogen dá a ela é apenas roubar uam vacina que está com Celeste que pretende usar para salvar sua irmã.

   E agora? Como será o desfecho dessa historia? Será que Faith irá trair sua amiga, ou mesmo deixar as pessoas que a ajudaram para trás por um futuro duvido? Isso sem mencionar que além dessa trama, ainda temos o governo que tenta prender esses grupos, ok?

  "A historia se passa em ritmo frenético, e, confesso que tem horas que eu ficava perdido na leitura, mas calma, é porque eu ainda não joguei esse jogo e não sabia muito bem do que se tratava, agora é claro, eu sei, e eu gostei bastante da trama, só não de algumas atitudes que a Faith tomou, e espero ainda poder conhecer o jogo em breve."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 renata massa