quarta-feira, 30 de novembro de 2016

[Resenha] Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca (HQ)



Ficha Técnica:

HQ: Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca
Serie: Disney
Paginas:
Ano: 2016
Autora:
Editora:
Selo:



  Estava muito ansioso para ler esse quadrinho, porque ele é a adaptação de um dos meus filmes preferidos da Tinker Bell, se bem que aqui, quem rouba a cena é o Ranzinza...

  A historia irá girar em torno da fada Fawn, que tem talento para cuidar de animais. Embora as outras fadas cuidem apenas de animais inofensivos como coelho e gambas, ela prefere, ou melhor, diria que seu coração diz que ela também tem que cuidar de todos os animais que precisam de sua ajuda, mesmo eles sendo perigosos como um falcão!

  É claro, que isso já meteu Fawn em vários problemas, mas ela não consegue resistir a ajudar eles, como será o caso de Ranzinza, o Monstro da Terra do Nunca. A aparência dele pode ser assustadora a primeira vista, mas ao conhecermos ele melhor, percebemos que ele tem um bom coração, apesar de ser um pouco ranzinza.

  Só que o aparecimento de repentino dele, não é apenas uma simples coincidência, porque, tipo, ele faz parte de uma lenda da Terra do Nunca, que diz que ele irá trazer a destruição do reino das fadas com uma tempestade de raios. É meio difícil de acreditar no primeiro momento, só que, as outras fadas não só acreditam como também estão procurando por ele para detê-lo...


  Bom, e agora? Será que a lenda é verdadeira?

  Isso você terá que ler para saber, mas, adianto que Fawn, junto com as outras fadas irão fazer de tudo para salvar ele, o que será bem difícil, visto que Ranzinza, parece estar fazendo tudo que a lenda dizia, o que o torna culpado? Enfim, não tire conclusões precipitadas, leia.

  "A edição desse quadrinho ficou simplesmente incrível! As cores ficaram em um tom que reflete bem a mágica da Terra do Nunca, e eu gostei bastante. A historia como já deu para perceber, me encantou e não vejo a hora de poder ler novas aventuras do mundo Disney"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 renata massa