segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Resenha: Eu Sou o Número Quatro


Livro: Eu Sou o Número Quatro
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Nota:

"É a última coisa que se vai - diz Henri - Quando você perder a esperança, já perdeu tudo. E quando você pensar que tudo está perdido, quando tudo é sombrio e sinistro, sempre há esperança."

   Espetacular. Primeiramente porque como já possuía um preconceito por ter visto o filme, achei que não fosse me surpreender com o livro, e acabei me enganando plenamente.

   Assim como a terra, Lorien é um planeta e que já teve sua época de gloria, com bosques verdejantes, rios de água cristalinos, cachoeiras exuberantes. Porém acabou sendo atacado por mogadorianos, criaturas grotescas e que carregam um passado de guerras e violência. Lorien era habitado por cêpans indivíduos sem poderes, e gardens criaturas dotados de habilidades especiais.

  Dessa forma, os lorianos são pegos de surpresa e são dizimados quase por completo, mas no meio dessa invasão 9 crianças ( gardens) e 9 cepans, seus protetores, são designados a uma nave que vai em direção á terra.

  Inevitavelmente Lorien se torna um planeta desabitado e todos os seus recursos se esgotam. Os tripulantes da nave conseguem chegar a terra, e mesmo assim continuam sendo perseguidos pelos mogadorianos. Porém um feitiço lançado sobre as crianças os protegem de serem mortos aleatoriamente, somente em uma ordem crescente. Com o passar do tempo essas crianças vão desenvolvendo os seus legados e se tornam mais aptos a lutarem contra os mogadorianos.
 
    O número quatro é um adolescente que vive em constante fuga com Henri, seu cêpan, mas ao se instalarem na cidade de Paradise, John ( o seu nome falso) se apaixona, faz amigos e está cansado de fugir.
 


 

2 comentários:

  1. Olá Gabriel.
    Quero ler esse livro já há algum tempo, mas sempre acabo passando outros na frente. Eu a resenha só aguçou ainda mais a minha vontade.

    Abraço​​
    LiteraMúsicas - Tem promoção especial de Halloween lá no blog. Não fique de fora!

    ResponderExcluir
  2. Olá Gabriel!
    Só depois de ter assistido ao filme foi que me interessei pelo livro, porém ainda não o li.
    Espero que goste tanto quanto você.

    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 renata massa